Just One Look Great NonProfits badge  
Subscribe to our free newsletter.

Olhar diretamente para si mesmo

 

english        

 

 

O que queremos dizer com a palavra "olhar"?

Olhar é o que fazemos naturalmente quando focalizamos a atenção em qualquer coisa que esteja presente em nossa consciência. Agora mesmo, perceba que sua atenção está quase toda focalizada neste texto, enquanto você mais ou menos ignora todo o resto.

 

Perceba que você é capaz de dirigir a sua atenção aonde quiser

Agora afaste o foco da sua atenção deste texto por um momento e dirija-o para a sensação da sua respiração, do ar que entra e sai do seu corpo pelo nariz.

Concentre-se na sensação do ar passando pelas suas narinas ao sair do seu corpo. Experimente fazer isso de olhos fechados; talvez seja mais fácil.

Inspire. Expire. No final da expiração, conte em silêncio para si mesmo: 1. Inspire. Expire. No final da expiração, conte em silêncio para si mesmo: 2.

Continue contando cada expiração desta maneira, até chegar a 10, e então comece de novo a partir de 1. Se perder a conta, faça a mesma coisa: comece de novo a partir de 1.

Agora tire um minuto para tentar fazer isso sozinho, e então volte aqui e continue lendo.

 

Dirija a sua atenção para a sensação de 'eu'

Como você pode ver, tendo feito o exercício anterior, é relativamente fácil mover a atenção e concentrá-la em qualquer sensação que escolher.

Agora, da mesma maneira que dirigiu o foco da sua atenção para a respiração, dirija a sua atenção para dentro de si, tentando focalizá-la na sensação tênue e quase imperceptível de ser você. A sensação que você chamaria de 'eu'.

O que você está procurando agora é o simples "mim-mesmo" de você. Você não está buscando os pensamentos que passam por você, as emoções que se desenrolam dentro de você, nem as sensações que aparecem e desaparecem dentro de você. Você é isso que está sempre aqui. Todo o resto, os pensamentos, as emoções e as sensações vão e vêm em você.

 

E isso é tudo

Você não precisa fazer mais nada. Esse simples ato de olhar para dentro de si mesmo automaticamente dissolve o fundo de ansiedade, desconfiança e insatisfação que é a experiência de vida para a maioria de nós.

Não há necessidade de tentar permanecer ou descansar em si mesmo. O momento do olhar é muito breve, tão breve que dificilmente você o perceberá.

Você pode realizar este simples ato de olhar para si mesmo sempre que se lembrar.

 

O que acontece agora?

Com o tempo, seu relacionamento com a vida vai mudar. Coisas que costumavam deixá-lo louco não vão ter mais o mesmo efeito em você. Padrões neuróticos de comportamento e reações autodestrutivas às circunstâncias serão substituídos por comportamentos e reações não-destrutivos e mais positivos.

A distância entre você e sua vida lentamente vai desaparecer e um novo tipo de intimidade com a sua vida começará a surgir.

Simples demais, bom demais para ser verdade? Pode parecer que sim, mas milhares de pessoas em todo o mundo já experimentaram o poder que tem este simples ato de transformar nossa relação com a própria vida que, se antes era caracterizada pela alienação, desconfiança e medo, agora é uma imersão total e natural no deslumbramento contínuo da vida.

 

O objetivo do nosso trabalho é oferecer esta ação simples e suas consequências a todos os que estão cansados de sentir que a vida não vale a pena ser vivida, cansados de sentir que estão aprisionados em um mundo que não conseguem entender nem suportar, cansados de sentir que alguma coisa está faltando, cansados de sentir que a única maneira de ter sucesso na vida é um dos muitos meios fracassados que utilizamos durante todos os anos em que sofremos desta doença de medo, alienação e ansiedade.

Clique aqui para uma abordagem alternativa do ato de olhar para si mesmo: Uma memória da infância.

Tradução de Carla Sherman.