Just One Look Great NonProfits badge  
Subscribe to our free newsletter.

Exercício da atenção autodirigida

english español      

 

Após olhar para si mesmo pela primeira vez, você poderá sentir um certo alívio, leveza, e a sensação de que tudo está indo muito bem, e isso pode durar várias semanas, até meses. Depois desta fase, pode ser que haja um período de confusão e dificuldades psicológicas, no qual velhos padrões de pensamento e comportamento poderão reaparecer.

Você não precisa fazer nada para eliminar estes mecanismos psicológicos doentios, já que a única coisa que os fazer continuar ativos é a energia que você lhes dá ao prestar atenção a eles.

A maneira mais eficiente para superar esta fase difícil é começar a prática diária do exercício da atenção autodirigida. Nosso objetivo com este exercício é cultivar uma habilidade muito útil que vai ajudá-lo a desenvolver auto-confiança durante o período difícil que se segue ao colapso do contexto de medo que formou todos os aspectos e mecanismos psicológicos da sua mente.

A maneira mais eficiente para desenvolver auto-confiança e autossuficiência é treinar a sua habilidade de dirigir e concentrar a sua atenção onde quiser. Este exercício vai fortalecer a sua capacidade de concentrar a sua atenção em um único objeto, ignorando tudo mais que está presente na sua mente, e vai desenvolver a sua habilidade natural para usar este poder de maneira inteligente.

No início, este exercício é difícil para todo mundo, mas só porque não estamos acostumados a fazê-lo. Na maior parte do tempo, nem sabemos que é possível controlar nossa atenção. Mas nós prometemos que você vai conseguir.

Dedique 10 minutos a este exercício de cada vez. Você pode usar um alarme para saber quando se passaram 10 minutos.

Sente-se, feche os olhos e concentre a sua atenção na sensação do ar ao sair do seu nariz. Passe 10 minutos simplesmente tentando sentir a sensação da expiração. Você poderá perceber que a sensação é mais fresca quando o ar passa pelas suas narinas ao entrar em seu corpo e mais morna quando o ar sai do seu corpo pelas narinas. Preste atenção a esta sensação em suas narinas.

É muito importante que você não tente controlar ou monitorar a maneira como a respiração está acontecendo. Se você perceber que está hiperventilando enquanto estiver fazendo o exercício da atenção autodirigida, é possível que esteja tentando controlar a sua respiração. Você pode estar tentando respirar mais rápidamente, mais lentamente, tentando controlar o ritmo da sua respiração, ou tentando fazer com que ela siga a mesma velocidade em que conta os números. Isto pode levar a hiperventilação e até mesmo elevar a sua pressão. Você pode ter palpitações.

Para superar este problema, tente relaxar o foco na sensação em suas narinas. É possível estar completamente concentrado na sensação mas estar relaxado ao mesmo tempo. Tente não controlar a sua respiração. Simplesmente conte cada expiração, sem tentar tornar a sua respiração regular ou irregular, ou mudá-la de maneira alguma. Na maioria das vezes, quando começamos a prestar atenção à nossa respiração, ela se torna mais regular e até mesmo mais profunda. O truque é tentar observar a sua respiração natural, aquela que acontece naturalmente quando você não a está observando.

Prestar atenção ao fluxo do ar conforme ele passa pelas suas narinas é a melhor maneira de fazer este exercício. A utilização desta técnica, em vez de prestar atenção ao movimento do seu peito ou do seu abdômen enquanto respira, por exemplo, tornará a sua respiração menos profunda e mais leve.

Talvez seja melhor fazer só isso na sua primeira tentativa. E se parecer que você não consegue sentir a sensação da respiração, continue tentando. Concentre a sua atenção na ponta do seu nariz. Com o tempo, você começará a senti-la.

 

Da próxima vez, tente contar as expirações. Cada vez que o ar sair de suas narinas, conte mentalmente cada expiração. Com a primeira expiração, conte em silêncio: 1; com a segunda expiração: 2. Continue até chegar a 10. Quando chegar a 10, comece de novo, contando a partir de 1.

Se durante a contagem você perceber que a sua atenção foi distraída e agora você está prestando atenção a alguma outra coisa e não à sensação da sua respiração, por exemplo, uma sensação física, uma cadeia de pensamentos, um som, ou alguma coisa atravessando o seu campo de visão, simplesmente dirija a sua atenção de volta para a respiração e comece a contar de novo a partir de 1. Se chegar a 10, comece novamente, contando a partir de 1.

Por exemplo, você pode perceber que está pensando que este exercício é estúpido, e que você nunca vai concseguir fazê-lo direito. Ou que ele é fácil demais, e você não vê nenhuma razão para fazê-lo. Quando perceber que está pensando e não está fazendo o exercício, pare. Não critique a si mesmo, não diga a si mesmo que você não vai conseguir, etc. Pare imediatamente, dirija a sua atenção de volta para a sua respiração e comece contando de novo a partir de 1. Sem julgamento.

Isto é completamente normal. Não desanime. Não seja muito exigente consigo mesmo. Tenha paciência. Comece a partir de 1 a cada vez. Continue tentando, não desista. Mesmo se você parar em 2 ou 3 e começar contando de novo a partir de 1 todas as vezes, o trabalho estará sendo feito. Lembre-se que o objetivo deste exercício não é chegar a um ponto em que você consegue contar até números altos, ou até mesmo contar até 10. O objetivo é perceber quando o foco da sua atenção foi transferido do ponto de concentração (a respiração) para qualquer outra coisa e deliberadamente decidir movê-lo de volta para a sensação da respiração em suas narinas. É esse movimento consciente e deliberado que conta. Você precisa fazer este exercício como se estivess levantando pesos ou fazendo flexões para fortalecer seus músculos. Conforme o exercício se tornar mais fácil, você conseguirá contar até 10 e talvez tenha vontade de fazer o exercício com mais frequência.

Se você perceber que está contando até números altos sem ser distraído, preste mais atenção. É muito fácil entrar em piloto automático e continuar contando embora a sua atenção esteja dividida. Preste atenção. Não desanime. Persista.

Faça este exercício durante apenas 10 minutos de cada vez, uma ou duas vezes ao dia. Por exemplo, você pode fazê-lo ao acordar e antes de se deitar à noite. Coloque um despertador para saber quando os 10 minutos tiverem passado.

Tente não ficar obsecado com o exercício. Ele não tem nada a ver com prestar atenção à sua respiração o tempo todo, nem outra bobagem similar. O único objetivo deste exercício é desenvolver a sua capacidade de mover a sua atenção e colocá-la onde quiser.

Os resultados começarão a aparecer com o tempo. Não vai demorar muito até você começar a ver os benefícios reais deste exercício em sua vida. Após algum tempo de prática, se prestar atenção, você perceberá que agora há um pouco de espaço entre você e seus pensamentos, sensações e emoções. Espaço suficiente para você poder vê-los em sua verdadeira natureza. São todos pensamentos. Não são você. Você pode vê-los e recusar-se a prestar atenção a eles. Com o tempo, este espaço vai aumentar.

Para usufruir completamente dos benefícios deste exercício, você precisa olhar para si mesmo antes. Siga as intruções aqui.

Como usar a atenção autodirigida na vida cotidiana.